• Ricardo Veras

Após reunião na sede do BNDES, governo anuncia publicação do edital da CEEE-T

Após reunião na sede do BNDES, governo anuncia publicação do edital da CEEE-T



Em reunião na tarde desta quarta-feira (12/5), na sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no Rio de Janeiro, uma comitiva do governo do Estado discutiu com representantes da instituição financeira o andamento de projetos de privatizações, parcerias público-privadas (PPPs) e concessões que estão sendo estudadas em conjunto.


A principal definição é que será lançado, ainda nesta quarta, o edital para o leilão da CEEE Transmissão (CEEE-T), cuja modelagem de privatização foi desenhada sob coordenação do BNDES. O leilão deve ser realizado no fim do mês de junho.

Depois da publicação do edital da CEEE-T, será publicado o edital para venda do braço de geração da companhia, a CEEE-G.


"O Rio Grande do Sul tem a maior carteira de projetos de PPPs, privatizações e concessões entre todos os Estados. O que estamos vivenciando agora, com o avanço dos projetos, é resultado do que plantamos lá atrás, quando firmamos o acordo com o BNDES para a modelagem das nossas iniciativas. O RS está passando por profundas mudanças, que vão nos conduzir, sem dúvida alguma, para um futuro com mais desenvolvimento econômico e social", afirmou o governador Eduardo Leite.


Além das privatizações das subsidiárias da CEEE, o governo atualizou o andamento de projetos como o Cais Mauá, as concessões de rodovias e as PPPs de presídios, da Corsan e de parques, entre outras iniciativas, como ativos imobiliários do Estado. Alguns dos projetos, como as concessões rodoviárias, estão em estágio avançado.


Também estiveram presentes na reunião, além do presidente do BNDES, Gustavo Montezano, e outros representantes do banco, o procurador-geral do Estado, Eduardo Cunha da Costa, e os secretários estaduais Marco Aurelio Cardoso (Fazenda), Luiz Henrique Viana (Meio Ambiente e Infraestrutura), e Leonardo Busatto (Parcerias).


Texto: Juliano Rodrigues Edição: Marcelo Flach/Secom