• Ricardo Veras

Gramado inicia a programação da Semana do Meio Ambiente

Gramado inicia a programação da Semana do Meio Ambiente



O Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado em 5 de junho, será marcado por uma semana de eventos e atividades ao redor do mundo, que visa o fomento de políticas voltadas à preservação ambiental. Nesta terça-feira (08), a Prefeitura de Gramado, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, deu início a programação híbrida, com o lançamento de duas cartilhas online e a coleta de materiais eletrônicos e óleo de cozinha, além da distribuição de mudas de árvores nativas.


A Secretaria de Meio Ambiente montou um ponto de coleta na Rua Coberta, que fica à disposição da população, de hoje (08) até quinta-feira (09), das 9h às 16h. “Esperamos com estas ações criar uma consciência ambiental atentando para nossas ações, como é o caso do descarte de resíduos de forma correta, diminuindo a contaminação do solo já que uma menor quantidade de lixo irá para os aterros sanitários, reduzindo o uso dos recursos naturais e com isso os prejuízos a fauna e a flora”, destaca a secretária do Meio Ambiente, Maria de Lurdes Hencke.


“É urgente compreender que a natureza demanda cuidados e que é com pequenos gestos, cada um fazendo a sua parte, que vamos garantir um meio ambiente saudável para presentes e futuras gerações. Estamos em uma corrida contra o tempo para recuperá-lo. Então, vamos evitar desperdícios, reduzir o consumo de produtos não essenciais, recusar embalagens, reutilizar e reparar o que for possível, reciclar o que não puder ser reutilizado, fazer compostagem de resíduos orgânicos. Estamos falando da nossa casa, da nossa cidade, do nosso planeta”, concluiu a titular da pasta.


Cartilha de Atitudes Sustentáveis



Em 2015, a Organização das Nações Unidas – ONU fez um apelo global para acabar com a pobreza, proteger o meio ambiente e o clima, e garantir que as pessoas, em todos os lugares, possam desfrutar de paz e prosperidade. Em reunião com os 193 países-membros propôs uma nova agenda de desenvolvimento sustentável, a Agenda 2030, composta por 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) a serem alcançados através de um esforço conjunto de países, empresas, instituições e sociedade civil.


Os ODS foram traçados dentro de uma perspectiva universal que reflete as aspirações de diversas nações do mundo e representam uma oportunidade importante para construir uma trajetória mundial com equilíbrio ambiental e social.

Cada um dos ODS e suas respectivas metas abordam aspectos diferentes que se interconectam pelo fato de serem essenciais para a viabilidade de uma sociedade sustentável e abordam os principais desafios de desenvolvimento enfrentados por pessoas no Brasil e no mundo.


O Brasil teve participação no planejamento, nas negociações e concordou com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e as 169 metas estipuladas pela ONU e pela comunidade internacional.


Como país-membro da ONU, o Brasil terá diversos desafios para adotar essa agenda de longo prazo e internalizar os compromissos com ações concretas que ajudem a transformar a realidade do país e do mundo.


Pensando nisso, a Secretaria do Meio Ambiente desenvolveu uma Cartilha de Atitudes Sustentáveis https://bit.ly/2SlcjfB cujas informações buscam orientar a comunidade gramadense sobre a importância e formas de economia dos recursos naturais, tanto no ambiente doméstico, quanto nos empreendimentos e comércio local.


A publicação desta Cartilha tem importante papel em fortalecer a cultura da sustentabilidade ambiental e social, demonstrando que, com mudança de hábitos e atitudes simples, é possível que cada cidadão potencialize sua contribuição na conservação dos recursos naturais e proteção do meio ambiente.


Cartilha Polinizadores


Existem na natureza muitas espécies de animais, geralmente insetos, que transportam pólen de uma flor para outra em uma mesma planta ou para plantas diferentes realizando, assim, a fertilização dessas flores e, consequentemente, a formação de frutos e sementes. A polinização ocorre tanto em plantas com fins alimentares quanto em plantas da flora natural de uma região, fazendo com que estas espécies não se extingam.


Dentre as plantas cultivadas, a maioria depende da ação dos polinizadores para a fertilização e posterior formação dos frutos. Mesmo plantas que tenham baixa dependência dos polinizadores, quando polinizadas por insetos podem não só aumentar a sua produção, como também a qualidade em termos de açúcares, óleos ou fibras dos seus produtos.

A polinização é prioritariamente desempenhada pelos insetos, todavia, também é realizada pelos morcegos, aves, e outros animais, sendo fundamental para a produção de alimentos para o homem.


As abelhas, além de fornecer o mel, são as principais polinizadoras de plantas produtoras de alimentos. Elas também são imprescindíveis para a manutenção e conservação de comunidades de plantas em ecossistemas naturais e importantes na melhoria da produtividade agrícola. No entanto, nas últimas décadas têm sido observada uma acelerada diminuição de espécies polinizadoras, em especial das abelhas, devido a múltiplos fatores, principalmente aqueles provocados pelo homem como o uso de agrotóxicos e as mudanças climáticas https://bit.ly/2TcIWvR.


O desaparecimento das espécies polinizadoras é um problema global que afeta diretamente o Brasil, que tem na produção de alimentos uma de suas principais bases econômicas e de estabilidade social. O País também é um dos principais produtores e fornecedores mundiais de alimentos, além de ser uma das poucas nações do mundo com chance de aumentar esta participação, crucial para atender às necessidades da crescente urbanização e do aumento da população mundial, cujas estimativas indicam que devam chegar a 9.5 bilhões de habitantes até o ano de 2050.


Por estes motivos, é urgente que os insetos, principalmente as abelhas, tenham sua importância ecológica reconhecida. A proteção das abelhas nativas e o incentivo para a sua criação é primordial para os cultivos de plantas frutíferas e para a manutenção dos ecossistemas naturais dos quais dependem grande quantidade de animais e plantas.

Crédito: Asscom/Prefeitura de Gramado