• Ricardo Veras

Rede de Apoio à Cidadania retoma os encontros presenciais

Rede de Apoio à Cidadania retoma os encontros presenciais



Após permanecer vários meses impedidos de se reunirem presencialmente em virtude da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), os membros da Rede de Apoio à Cidadania (RAC) retomaram os encontros nesta segunda-feira (27). A reunião, que contou com a participação de todas as entidades, ocorreu na Sede da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae).

A RAC foi criada em março de 2011, é uma rede social de proteção ao cidadão. A Rede é formada por um conjunto de entidades públicas e privadas. Os membros destas instituições trabalham no atendimento às crianças, adolescentes, mulheres e idosos em estado de vulnerabilidade. Através do diálogo e da união de esforços das entidades, a RAC propõem novos recursos de atendimento à população.

Segundo o coordenador da RAC, o psicólogo Edison Mittmann, “a proposta para a construção de uma rede social de proteção e promoção ao cidadão e à cidadã gramadense, tem como objetivo favorecer ações em caráter interdisciplinar, sinalizar os nós que impedem os fluxos, provocando mais eficácia em casos emergenciais para o acolhimento do cidadão na rede de atendimento das instituições me Gramado”.

Atualmente, as reuniões estão ocorrendo mensalmente e, alternadamente, nas diferentes instituições que participam da rede de atendimento do município de Gramado.

Entidades que compõem a Rede

A RAC é composta por 13 instituições, que atuam de forma transdisciplinar, visando promover o cidadão gramadense, através da interlocução de forma coletiva. São elas, Secretaria da Administração, Secretaria da Cidadania e Assistência Social, Secretaria da Educação, Secretaria da Saúde, Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública, Polícia Militar, Polícia Civil, Conselho Tutelar, Hospital Arcanjo São Miguel e Serviço de Assistência Judiciária Gratuita da Universidade de Caxias do Sul – SAJU/Gramado.

Crédito: Ascom/Prefeitura de Gramado