• Ricardo Veras

Exposição de artista gramadense é aberta ao público no Centro de Cultura

Exposição de artista gramadense é aberta ao público no Centro de Cultura



Respeitando os protocolos sanitários e de distanciamento, a Prefeitura de Gramado, por meio da Secretaria de Cultura, abriu para visitação nesta segunda-feira (26), a exposição “De olho na arte” do artista visual Gilmar Stahl. A mostra permanece aberta à visitação de 26 de abril à 28 de maio no Centro Municipal de Cultural Prefeito Arno Michaelsen, das 8h às 11h30 e das 13h30 às 17h30.

Exposição “De olho na arte”

Artista Visual de estilo próprio, olhar sensível, Gilmar Stahl, natural de cidade de Gramado, desde criança manifestou seu dom através do desenho. Autodidata, começou a pintar depois dos 40 anos, assim transformou um antigo matadouro da família em seu atelier, onde trabalha e pode-se apreciar sua vasta produção artística continua de trabalho.

Traços fortes e marcantes que estabelecem em sua pintura, cores que criam formas nas suas obras, uma característica que ele explana como “Chucra” pois suas obras não seguem nenhuma fórmula preestabelecida, é voluntariosa, livre e fluida, abstrata como conceito e contemporânea na sua concepção.


No âmago da arte de Gilmar Stahl, as formas e cores criam relações com as superfícies sendo uma arte não representativa estática e óbvia, por sua linguagem puramente abstrata. Entretanto o artista com sua mostra individual , “De olho na Arte”, instiga ao espectador, há uma conversa entre o figurativo e o abstrato, expressando aqui a sua percepção pela necessidade pulsante de que o ser humanos volte seu olhar para a arte em busca de sensibilidade e mais humanidade.


A exposição é composta de 14 obras pintadas em acrílico sobre tela, com retratos de personalidade e personagens conhecidos, com os elementos das suas formas abstratas que são características de sua obra, sobre a figura das personalidades, que são desde Amy Winehouse até Madre Teresa de Calcutá e personagens como o Coringa à Jack Sperrow.

Um universo de relações significativas entre formas, linhas e cores, conectando seu fazer artístico ao observador para um convite ao despertar para vivenciar a mostra individual. “A Arte é minha forma de vida, e é a arte que alimenta a alma”, afirma Stahl.

Crédito: Divulgação